Amigoo, quem tem cuida.
Contato: 0800 717 3333 | Atendimento 24 horas
Amigoo, quem tem cuida.
Contato: 0800 717 3333 | Atendimento 24 horas

Veterinária dá dicas para melhorar convivência dos donos alérgicos com os pets

Veterinária dá dicas para melhorar convivência dos donos alérgicos com os pets

A alergia aos pelos dos pets, principalmente gatos e cachorros, é um problema que incomoda os amantes desses animais. Muitas pessoas alérgicas não abrem mão de ter um pet em casa, mas segundo especialistas, é preciso ter cuidado redobrado para não agravar a própria saúde e a qualidade de vida dos animais.

O estudante Luciano Santos descobriu ser alérgico ainda criança e hoje com 16 anos, é tutor da cadelinha Bidu. Sempre quando se aproxima ou brinca com o animal, ele diz que começa a espirrar. “Fico espirrando sem parar e como tenho renite meu nariz começa a escorrer. As vezes ocorre algumas coceiras e vermelhidão nos locais que entram em contato direto e prolongado com minha cachorrinha, mas nada tão grave que não passe com o tempo. As vezes tomo um banho pra cessar a coceira e a vermelhidão,” explicou.

Os sintomas da alergia não deixam os tutores se afastarem dos pets, mas segundo a veterinária Bruna Jardim, é primordial procurar um médico e descobrir qual o grau da doença. Em casos de alergias brandas, a indicação é tomar cuidado com os pelos dos animais, já que são eles uma das principais causas de alergias a nível respiratório. “É indicado que o dono do animal procure um especialista e verifique que tipo de alergia ele tem, pois em casos graves, pode haver fechamento de glote, o que pode ser fatal. Em casos que a alergia é mínima, orientamos que mantenha os animais sempre com pelo curto, que limpe a casa com aspirador de pó e escove o pelo do animal pelo menos duas vezes por dia, para evitar que caia com frequência”, orienta.

A estudante Tacylla Takemura, de 28 anos, foi diagnosticada com alergia branda e não abriu mão da cadela shitzu, Cindy de 6 anos de idade, e a gata Tribu, adotada há cerca de 3 meses. “Minha alergia é fraca, mas só de ficar perto dos animais os sintomas da sinusite, rinite e a coriza já começam. Minha mãe descobriu quando eu era criança, e depois disso tive que tomar alguns cuidados como dar banho neles pelo menos uma vez na semana e limpar a casa todos os dias, além de usar um spray todos os dias na hora que acordo e quando vou dormir pra ajudar a controlar a alergia.” contou.

Além dos cuidados externos como o controle e limpeza do excesso de pelos, os animais devem receber uma ração rica em ômega 3 e 6, segundo a veterinária. “Ração de baixa qualidade, que têm pouca, ou não tem, ômegas 3 e 6, e tem baixa proteína de qualidade e equilíbrio em ácidos graxos, ajuda na queda de pelos e consequentemente é um risco pra quem tem alergia. Tutores devem evitar comidas caseira e humana sem equilíbrio nutricional. Existem também raças que soltam menos pelos e causam menos reações alérgicas como terrier americano sem pelo, Yorkshire terrier, Cão d’água Português, Schnauzer e maltês, porém os cuidados devem ser os mesmos”, conclui.

 

Fonte: G1

About the author